segunda-feira, 4 de julho de 2011

Ganância

- Eu abaixo para 70 mil. Nada menos - disse a corretora repleta de adereços aos recém casados, suas alianças polidíssimas.
- Feito! - disse James contente com a casa que acabava e comprar, beijando a esposa. A corretora, satisfeita, passou o polegar pelos dedos alisando os seus cinco anéis e correspondendo com um sorriso.
Depois de dois meses que moravam na casa, os dois conversavam à noite após fazerem amor.
- Ainda estou me acostumando - dizia ela aninhada a ele.
- Com o que? -falou acariciando eu braço.
- Com a casa... Eu tenho um pouco de medo, James. Aqui era um cemitério. Não gosto de nada disso. Me senti vigiada enquanto fazíamos amor. Uma sensação desagradável.
- Isso é besteira - tentou confortá-la. - Pagamos pouco na casa... Não podíamos estar morando com seus pais ainda. Escuta, logo mudamos, está bem?A firma vai começar a...
Houve um baque de uma porta. Ela soltou um grito.
- O que foi isso, James? Vai lá ver! 
Ele ainda nu levantara-se e foi até a sala, a porta estava aberta. Ele sentiu o frio de fora fazendo-o arrepiar-se. Fechou a porta, a sensação de estar sendo observado invadira-o também.
Érica gritava do quarto.
- Aaah! James, James, socorro! - gritava desesperada - SOCORRO! 
Escutava  as portas e janelas baterem, abrindo e fechando. Todas da casa, e as paredes tremendo violentamente, como num terremoto. James corria até o quarto, mas por trás da pintura da parede, estendeu-se subitamente uma mão esquelética segurando-o e mais outra e outra segurava sua perna nua, saindo do chão. 
Érica gritava. Ele também.
Corpos saíam do solo e das paredes, pútridos, mortos, desfazendo a casa, puxando-os, agredindo-os, absorvendo-os para as paredes, matando-os, deixando apenas roupas suas alianças, as alianças polidíssimas.
James e Érica já faziam parte da casa, as paredes eram cadáveres.

Um mês depois na imobiliária.
- Gostei do seus brincos, Andressa - disse a corretora de imóveis ajustando as pulseiras.
-Obrigada - agradeceu num sorriso. - Bem, qual casa você tem, barata?
- Tenho uma onde era o antigo cemitério, sabe? Faço ela por 85 mil.
Andressa fez uma cara de decepção.
- Quanto você tem? - perguntara a corretora.
-Oitenta mil...
- Se eu reduzir minha comissão fica 82, é o máximo que posso fazer.
- É mesmo? Ótimo. Quero conhecer a casa.
A corretora, feliz, passou o polegar pelos dedos alisando seus sete anéis - dois deles, polidíssimos, dourados -, dando um sorriso...
... Ganharia um par de brincos muito bonitos para seus adereços.

Um comentário:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir